A delegação nigeriana vai auxiliar técnicos guineenses a configurar o servidor, visando – de acordo com o Gabinete de Apoio ao Processo Eleitoral – a consolidação dos dados do registo dos eleitores, para produção dos cadernos eleitorais.

O PRS e outros partidos políticos lançaram dúvidas sobre a credibilidade do recenseamento eleitoral, tendo exigido a convocação da empresa nigeriana envolvida no processo, a transferência da gestão do processo para o país e a mudança dos dados para um novo.

A transferência de competências dos técnicos nigerianos para elementos do Gabinete de Apoio ao Processo Eleitoral vai ser observada por representantes dos partidos políticos.

As Eleições Legislativas estavam marcadas para 18 de Novembro, mas o Presidente adiou-as sine-die, depois de consultar o Presidente da Comunidade da África Ocidental. José Mário Vaz faz depender a marcação de nova data, da conclusão do recenseamento.

O Gabinete de Apoio ao Processo Eleitoral tem reiterado que os partidos têm tido acesso ao processo de recenseamento dos eleitores, tendo por objectivo assegurar a sua transparência e contribuir para eleições justas e claras.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Luto Nacional em Cabo Verde por morte do 1º bispo cabo-verdiano

O governo de Cabo Verde decretou dois dias de Luto Nacional ...

Cabo Verde    19 junho 2019

Presidenciais agendadas para 24 de novembro na Guiné-Bissau

O Presidente da República da Guiné-Bissau agendou, para 24 d...

Guiné-Bissau    19 junho 2019

Cimeira de Negócios Estados Unidos e África decorre em Maputo

A iniciativa vai de hoje a sexta-feira, envolvendo delegaçõe...

Moçambique    18 junho 2019

Fim da crise política na Guiné-Bissau?

A poucos dias do final do seu mandato, enquanto presidente d...

Guiné-Bissau    18 junho 2019

Corrupção e novos rostos no VII Congresso Extraordinário do MPLA

O VII Congresso Extraordinário do MPLA terminou com novidade...

Angola    18 junho 2019