O Presidente angolano alterou as lideranças dos Ministérios do Interior, Agricultura e Economia. Assim, foram exonerados Ângelo de Barros da Veiga Tavares, Marcos Alexandre Nhunga, e Pedro Luís da Fonseca.

O lugar destas personalidades passou a ser ocupado por Eugénio César Laborinho; António Francisco de Assis e Manuel Neto da Costa. O primeiro como ministro do Interior, o segundo na agricultura e o terceiro na Economia.

O último dos três nomeados ocupava o cargo de Secretário de Estado para o Planeamento, tendo sido substituído por Samahina de Sousa da Silva Saúde.

Este refrescamento do executivo tem por objectivo imprimir novo dinamismo nos Ministérios do Interior, Agricultura e Economia no assentido da “resolução dos problemas do povo”.

Em simultâneo, João Lourenço mudou também os Governadores de Cabinda e Kuando Kubango. Marcos Alexandre Nhunga substitui Eugénio Laborinho, na primeira província, enquanto Júlio Marcelino Vieira Bessa passa a ocupar o cargo deixado vago por Pedro Mutinde.

O Chefe de Estado de Angola nomeou Jorge Francisco Silveira para o cargo de Director-Adjunto do Cerimonial da Presidência da República.

 

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Ao terceiro jogo angolanas ganham e Brasileiras perdem no Mundial de Andebol feminino

A terceira jornada da fase de grupos da competição ditou a p...

Geral    04 dezembro 2019

Primeiro-Ministro de Timor defende Orçamento Geral do Estado

Taur Matan Ruak considera que a despesa inscrita no document...

Timor-Leste    03 dezembro 2019

Governo estuda privatização do Banco do Brasil

A proposta está a ser elaborada pelo Ministério da Economia ...

Brasil    03 dezembro 2019

Sortes diferentes para angolanas e brasileiras no Mundial de Andebol

Na segunda jornada da prova, as representantes de Angola per...

Geral    03 dezembro 2019

Portugal vence Mundial de Futebol de Praia

É a terceira vez que a selecção lusa concretiza esse objecti...

Portugal    02 dezembro 2019