Adalberto da Costa Júnior foi escolhido, à primeira volta, no último dia do Congresso daquela força política angolana. O sucessor de Isaías Samakuva confirmou, assim, o favoritismo com que chegou à reunião magna do partido do Galo Negro.

O vencedor obteve mais de metade dos votos dos mil 111 delegados ao décimo terceiro Congresso da segunda força política angolana.

O parlamentar ficou à frente de Alcides Sakala, bem como do General Abílio Kamalata Numa, de Raul Danda e de José Pedro Kachiungo, vice-Presidentes do Grupo Parlamentar da UNITA.

O Porta-voz e Secretário para as Relações Internacionais do partido obteve 38 por cento dos votos expressos, enquanto os restantes se ficaram por números residuais.

Adalberto da Costa Júnior do partido angolano é, assim, o terceiro líder da agremiação política fundada por Jonas Savimbi.

A eleição do Presidente da UNITA foi marcada por vários atrasos, não explicados pela organização. O início da votação, agendado para as nove da manhã, foi sendo protelado, acabando por se concretizar já depois da hora de almoço.

Daí que o anúncio do vencedor, programado para as cinco da tarde, só ocorresse volvidas duas horas.

Presidente angolano felicitou Adalberto Costa Júnior pela sua eleição. No Twitter, João Lourenço desejou que a “eleição represente o fortalecimento da oposição, a bem da democracia”.

O novo líder da UNITA foi eleito no décimo terceiro Congresso do partido, realizado sob o lema “patriotismo, coesão e cidadania”.

A reunião ficou marcado por alteração aos Estatutos do partido, permitindo que o seu candidato à Presidência Angola não tenha de ser, necessariamente, o seu líder.

Esta mudança pode permitir que Isaías Samakuva se candidate à Chefia do Estado pela UNITA, dentro de três anos.

A encerrar o Congresso, Adalberto Costa Júnior assumiu-se como “Presidente de todos aqueles que tenham a UNITA no coração”, definindo que se “impõe um novo rumo ao partido”,

Por forma a que esteja “cada vez mais presente na vida dos angolanos”, com “nova dinâmica” e “esperança”, permitindo que se afirme como o partido das “transformações” que o povo angolano “tanto anseia”.

O novo Presidente da UNITA é licenciado em Engenharia Electrotécnica, pelo Instituto Superior de Engenharia do Porto.  Nasceu em 1962 e entrou para o partido em 1975.

 

 

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Guineenses votam para Presidente da República

Os eleitores da Guiné-Bissau encolhem entre Domingos Simões ...

Guiné-Bissau    29 dezembro 2019

Autoridades portuguesas desmantelam rede de imigração ilegal

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras desarticulou um grupo...

Portugal    22 dezembro 2019

Pesticidas fatais para abelhas predominantes em fruta e hortaliças do Brasil

A Agência de Vigilância Sanitária verificou que mais de meta...

Brasil    21 dezembro 2019

Estado angolano procura resgatar milhões de euros

A verba – estimada em perto de seis mil milhões de euros – f...

Angola    20 dezembro 2019

Parlamentares recusam participar na contenção da despesa pública de Timor

A maioria dos deputados rejeitou a proposta, feita pelo Gove...

Todas as Notícias    15 dezembro 2019