A solicitação foi apresentada ao Tribunal Superior Eleitoral do país. O partido alega que a vitória de Jair Bolsonaro se baseia numa campanha de milhões de mensagens, com propaganda enganosa e notícias falsas contra outros candidatos.

O Partido Democrático dos Trabalhadores considera que a operação configura fraude eleitoral, pois influenciou os eleitores com dados que não são verdadeiros. A força política que apoiou Ciro Gomes, o terceiro candidato mais votado na primeira volta da consulta eleitoral, defende também que o financiamento da iniciativa é ilegal, porque efectuado por empresas privadas.

Alguns dos pacotes da campanha, que mudou a intenção de voto dos eleitores, custaram perto de três milhões de euros.

O PT, que apoiou o segundo candidato mais votado já tinha apresentado ao Tribunal Superior Eleitoral a exclusão de Jair Bolsonaro e a realização da segunda volta com Fernando Haddad e Ciro Gomes.

Até ao momento – ao contrário de outros casos – aquele juízo ainda não tomou qualquer posição.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

CEDEAO quer fim de contenda eleitoral

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, que ...

Guiné-Bissau    12 fevereiro 2020

Novo governo moçambicano toma posse

Tomou posse, dois dias depois da investidura de Filipe Nyusi...

Moçambique    18 janeiro 2020

Filipe Nyusi toma posse para um segundo mandato

Filipe Nyusi tomou posse, esta quarta-feira, para um segundo...

Moçambique    16 janeiro 2020

Umaro Sissoco Embaló eleito Presidente da Guiné-Bissau

O candidato do MADEM ultrapassou Domingos Simões Pereira por...

Guiné-Bissau    01 janeiro 2020

Guineenses votam para Presidente da República

Os eleitores da Guiné-Bissau encolhem entre Domingos Simões ...

Guiné-Bissau    29 dezembro 2019