De acordo com o futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, em entrevista a uma rádio brasileira, o país deixará de ter ministério do Trabalho quando Jair Bolsonaro assumir funções.

A pasta será dividida em três e gerida pelos ministérios da Justiça, Economia e Cidadania. Sérgio Moro ficará com a parte da "concessão do imposto sindical, no ministério da Justiça e Segurança", explicou o futuro governante à rádio Gaúcha. As políticas e emprego, ficam a cargo do ministério da Economia e "a outra parte", afirmou um dos homens fortes da futura presidência do Brasil, sem adiantar ao que se referia, fica para o ministério da Cidadania. 

De acordo com a mesma fonte o governo o executivo terá 22 ministérios - "20 ministérios funcionais e dois eventuais”, afirmou Onyx, mais sete do que os prometidos por Bolsonaro na sua campanha presidencial.

Está já "na calha" uma proposta de Emenda à Constituição que permita que o Banco Central e a Advocacia-Geral da União percam o estatuto de ministérios.

 

(Foto: @onyx.lorenzoni)

Comentar

Comentários   

0 # Stevkabeak 02-11-2019 03:14
Find isotretinoin best website viagra Acheter Priligy Canada
Responder | Responder com citação | Citar
{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

CEDEAO quer fim de contenda eleitoral

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, que ...

Guiné-Bissau    12 fevereiro 2020

Novo governo moçambicano toma posse

Tomou posse, dois dias depois da investidura de Filipe Nyusi...

Moçambique    18 janeiro 2020

Filipe Nyusi toma posse para um segundo mandato

Filipe Nyusi tomou posse, esta quarta-feira, para um segundo...

Moçambique    16 janeiro 2020

Umaro Sissoco Embaló eleito Presidente da Guiné-Bissau

O candidato do MADEM ultrapassou Domingos Simões Pereira por...

Guiné-Bissau    01 janeiro 2020

Guineenses votam para Presidente da República

Os eleitores da Guiné-Bissau encolhem entre Domingos Simões ...

Guiné-Bissau    29 dezembro 2019