Há dezenas de mortes e centenas de desaparecidos. A enxurrada provocada pela ruptura do dique afectou também a fauna e a flora. A infra-estrutura, localizada em Brumadinho, é propriedade da empresa mineira Vale.

A construção era uma das 22 barragens, de Minas Gerais, consideradas – instáveis –  pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável daquele Estado.

Há três anos, um acidente noutra represa daquela companhia brasileira provocou a morte e a devastação na Região. A ruptura, ocorrida em Mariana, gerou o maior desastre ambiental ocorrido em território brasileiro.

O colapso da barragem de Brumadinho libertou água equivalente a 20 mil piscinas olímpicas, assim como uma tonelada de resíduos tóxicos.

Segundo especialistas, a estrutura estava mal localizada e utilizava materiais inadequados.

Brumadinho e Mariana eram barragens de acumulação de resíduos nocivos para o meio ambiente.

 

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Luto Nacional em Cabo Verde por morte do 1º bispo cabo-verdiano

O governo de Cabo Verde decretou dois dias de Luto Nacional ...

Cabo Verde    19 junho 2019

Presidenciais agendadas para 24 de novembro na Guiné-Bissau

O Presidente da República da Guiné-Bissau agendou, para 24 d...

Guiné-Bissau    19 junho 2019

Cimeira de Negócios Estados Unidos e África decorre em Maputo

A iniciativa vai de hoje a sexta-feira, envolvendo delegaçõe...

Moçambique    18 junho 2019

Fim da crise política na Guiné-Bissau?

A poucos dias do final do seu mandato, enquanto presidente d...

Guiné-Bissau    18 junho 2019

Corrupção e novos rostos no VII Congresso Extraordinário do MPLA

O VII Congresso Extraordinário do MPLA terminou com novidade...

Angola    18 junho 2019