À iniciativa de estudantes que frequentam o ensino superior público do Brasil, juntam-se professores e funcionários administrativos. Estes anunciaram uma paralisação para o dia de hoje.

Estas iniciativas são a preparação para uma anunciada greve geral nas Universidades brasileiras, se o Governo não recuar nos cortes ao ensino superior e à investigação científica.

O Ministro da Educação vai, esta tarde, ao Congresso, explicar o congelamento de verbas destinadas às Universidades e a programas de pós-graduação.

Antecedendo a intervenção, ao princípio da manhã, alunos cortaram os acessos a escolas, nomeadamente em São Paulo e Fortaleza, enquanto outros dão consultas em Brasília, como forma de protesto.

A União dos Estudantes brasileiros estima que as iniciativas previstas para hoje afectem mais de oitenta instituições universitárias. A população universitária tem previstas manifestações em todas as capitais de Estado.

Os reitores das universidades estaduais de São Paulo e Campinas criticam, em comunicado, os cortes de verba às Universidades e convocam as academias para  debaterem os “problemas da educação e ciência”.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Demitidos dois Ministro na Guiné-Bissau

O chefe do Governo guineense exonerou os titulares das pasta...

Guiné-Bissau    17 maio 2019

Milhares de brasileiros protestaram contra o Governo de Bolsonaro

As manifestações decorreram em mais de duas centenas de cida...

Brasil    16 maio 2019

Angola candidata-se à Organização Internacional da Francofonia

Aquele país lusófono pretende ser membro observador da comun...

Angola    16 maio 2019

Universitários brasileiros protestam contra cortes nos financiamentos

À iniciativa de estudantes que frequentam o ensino superior ...

Brasil    15 maio 2019

Presidente de Moçambique preocupado com ataques no Norte do país

Pela primeira vez, Filipe Nyusi assumiu publicamente a gravi...

Moçambique    15 maio 2019