O Partido da Renovação Social, PRS, foi o último, das principais formações guineenses, a fazer uma primeira declaração sobre as eleições Legislativas no país. Já esta terça-feira, Vítor Pereira, aos jornalistas, afirmou que, "de acordo com as informações que os partidos têm, nenhuma das forças políticas atingiu sequer a barra dos 40 deputados".

Esta posição foi seguida de críticas ao PAIGC por "ser falsa a informação de maioria folgada que o PAIGC sustenta para semear a confusão". Ontem, o porta-voz do partido fundado por Amílcar Cabral, anunciara "que os guineenses deram ao PAIGC os poderes necessários para administrar" o país.  

Vítor Pereira acrescentou que "o futuro" do país "terá de ser decidido no novo quadro parlamentar". O PRS considerou também que não é sensato pronunciar-se sobre os resultados eleitorais antes da sua divulgação oficial. Para amanhã está previsto o anuncio dos mesmos pela Comissão Nacional de Eleições.

 

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Carlos Gomes Júnior apresenta candidatura a Presidente da Guiné-Bissau

O antigo Primeiro-Ministro guineense promete lutar, de forma...

Guiné-Bissau    14 agosto 2019

Presidente de Timor solicita constitucionalidade de diplomas aprovados no Parlamento

Em causa está a nova formulação das Leis do Fundo Petrolífer...

Timor-Leste    13 agosto 2019

Alemanha suspende investimentos no Brasil

Na base da decisão está a política ambiental do Governo Bras...

Brasil    12 agosto 2019

Companhia Aérea de Cabo Verde retoma voos domésticos

A empresa vai operar para as ilhas de Santiago e São Vicente...

Cabo Verde    12 agosto 2019

Há 500 anos começava a primeira viagem de circum-navegação

Há 500 anos o português Fernão de Magalhães e o espanhol Seb...

Portugal    10 agosto 2019