Durante o último Conselho de Paz e Segurança da União Africana, que decorreu em Addis-Abeba, capital da Etiópia, Angola deixou expressa a sua preocupação com o impasse político que se vive na Guiné-Bissau.

A Representação Permanente do país junto da União Africana afirmou que, e de acordo com a Constituição da Guiné-Bissau, é o Presidente da República deve nomear o Primeiro-ministro tendo por base os resultados eleitorais. O país perde, por isso, "medidas punitivas" para quem crie obstáculos à nomeação do novo chefe do executivo guineense:

"Esta delegação chama a atenção do Conselho de Paz e Segurança para que continue a acompanhar a atual crise política e a manifestar-se pronto para tomar as medidas necessárias no sentido de evitar um eventual agravamento da situação com a adoção de medidas punitivas para indivíduos ou entidades que continuem a criar obstáculos à normalização da vida constitucional na Guiné-Bissau", afirmou um dos representantes de Angola no referido conselho acrescentando:

"Perante esta crescente crise política, que já dura há mais de quatro anos, e a consequente degradação económica em função do aumento do défice público que ultrapassou, consideravelmente, o objetivo orçamental, a delegação angolana nota com preocupação e pela primeira vez repetidos casos de insubordinação de certos membros do Governo às ordens do primeiro-ministro em exercício".

O agendamento das próximas presidenciais na Guiné-Bissau são, também, fonte de preocupação para Angola já que a instabilidade "política e constitucional" pode ter, dizem, "consequências imprevisíveis":

"A problemática da eleição do Primeiro-ministro e a necessidade da marcação das eleições presidenciais, nos prazos estabelecidos colocam a Guiné-Bissau numa verdadeira encruzilhada política, de cuja gestão poderá depender o seu futuro imediato".

Foi a 10 de março deste ano que os guineenses foram chamados às urnas mas uma contenda sobre a composição da mesa da Assembleia Nacional Popular leva o Presidente do país, José Mário Vaz, a recusar-se dar posse a Domingos Simões Pereira, o presidente do PAIGC, partido que venceu o escrutínio e que está pronto a governar em coligação já formada.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Brasil vence Taça América

A seleção canarinha ganhou ao Peru, por três bolas a uma, na...

Brasil    08 julho 2019

Equipas lusófonas entram a perder nos Mundiais de Hóquei em Patins

Angola, em masculinos, e Portugal, em femininos, não lograra...

Geral    07 julho 2019

Centro Cultural Cabo Verde nasce em Lisboa

Foi inaugurado o Centro Cultural Cabo Verde, um pólo de prom...

Cabo Verde    07 julho 2019

Português Tiago Ferreira é campeão da Europa de Maratona BTT

Tiago Ferreira venceu o campeonato da Europa de Maratona BTT...

Portugal    07 julho 2019

Começa hoje o Mundial de Hóquei em Patins

A fase de grupos da prova começa hoje, 6 de Julho, em Barcel...

Geral    06 julho 2019