Adailton Maturino dos Santos, a mulher e dois advogados encontram-se nos calabouços, da Polícia Federal, na Baía, e ali vão ficar, pelo menos, durante cinco dias.

As autoridades brasileiras suspeitam que o cativo é o cabecilha de uma rede criminosa envolvendo Juízes, desembargadores, advogados e agricultores.

No âmbito da investigação do Ministério Público do Brasil, tinham sido suspensos dois juízes, quatro desembargadores do Tribunal de Justiça da Baía, nomeadamente o seu Presidente, assim como dois juízes da Primeira Instância.

A Embaixada da Guiné-Bissau em Brasília considera a detenção ilegal, dado o estatuto diplomático do detido, decorrente da sua situação de Cônsul do país africano e da sua qualidade de Conselheiro Especial de José Mário Vaz.

No entanto, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil informa que o Governo brasileiro não autorizou a designação de Adailton dos Santos como agente diplomático ou consular.

Por seu lado o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau esclarece que a Presidência da República solicitou a atribuição de passaporte diplomático para o Conselheiro do Chefe de Estado, mas o pedido foi negado pela titular da pasta.

Para o magistrado que validou a detenção de Adailton dos Santos, este apresenta-se “falsamente” como cônsul, juiz aposentado e arbitral e mediador.

Os detidos, segundo as autoridades judiciais brasileiras, então envolvidos na venda e compra de terrenos, numa área de 800 mil hectares no Estado da Baía, de forma ilícita. De acordo com o Ministério Público brasileiro, utilizavam não só testas-de-ferro como empresas para dissimularem os ganhos à margem da lei.

O Supremo Tribunal de Justiça concluiu – após analisar as movimentações bancárias de Adailton dos Santos, que dispõe de mais de três milhões de euros com origem ou destino indefinidos.

Aquele órgão sustenta que o detido “tem tentado promover a transferência” de veículos “de alto luxo” para a Embaixada da Guiné-Bissau, com o “claro intuito” de blindar esse património.

A instituição adianta que o inquérito apurou a existência de crimes de corrupção passiva e activa, formação de organização criminosa, possíveis assassinatos. Estes delitos, que se alongam no tempo, comprometem a “credibilidade do poder judiciário brasileiro”, assim como o “direito à propriedade privada”.

 

Comentar

Comentários   

0 # JanLycle 14-03-2020 01:49
Buy Oristat buy cialis online Canadian Pharmacy Lexapro No Rx Needed Cialis Levitra Vardenafil Hydrochloride
Responder | Responder com citação | Citar
{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

CEDEAO quer fim de contenda eleitoral

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, que ...

Guiné-Bissau    12 fevereiro 2020

Novo governo moçambicano toma posse

Tomou posse, dois dias depois da investidura de Filipe Nyusi...

Moçambique    18 janeiro 2020

Filipe Nyusi toma posse para um segundo mandato

Filipe Nyusi tomou posse, esta quarta-feira, para um segundo...

Moçambique    16 janeiro 2020

Umaro Sissoco Embaló eleito Presidente da Guiné-Bissau

O candidato do MADEM ultrapassou Domingos Simões Pereira por...

Guiné-Bissau    01 janeiro 2020

Guineenses votam para Presidente da República

Os eleitores da Guiné-Bissau encolhem entre Domingos Simões ...

Guiné-Bissau    29 dezembro 2019