A organização aprovou o programa de apoio técnico ao executivo daquele país. O plano – de acordo com o Fundo Monetário Internacional – destina-se a relançar o crescimento económico, bem como a melhorar a governação e a transparência nos organismos e empresas estatais.

O projecto visa reduzir o défice orçamental, aumentar as receitas não petrolíferas, combater os pontos fracos da gestão pública e garantir os investimentos sociais.

Devido a forte dependência das exportações de petróleo, afectada pelas quebras nos preços e na produção, nos últimos quatro anos, a Guiné Equatorial entrou em recessão.

A situação experimentou melhoras no ano passado, mas o país continua a carecer de instrumentos de combate aos desequilíbrios macroeconómicos e à contracção da economia, que melhorem o financiamento às empresas e o ambiente de negócios.

Para o organismo internacional, o apoio agora aprovado deve permitir o fortalecimento das finanças públicas, a reconstrução das almofadas macroeconómicas e a melhoria das perspectivas de crescimento económico.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Cabo Verde primeiro país africano a aderir à descarbonização dos transportes

A cerimónia de adesão à referida Aliança decorreu hoje, 24 d...

Cabo Verde    24 abril 2019

Tribunal reduz pena a Lula da Silva

O Superior Tribunal de Justiça do Brasil decidiu passar de 1...

Brasil    24 abril 2019

Aprovada proposta de lei para criação de autarquias em Angola

Foi aprovada, pelo Parlamento angolano, na generalidade, a p...

Angola    23 abril 2019

Presidente de Moçambique na China

Filipe Nyusi está, em Pequim, para participar no segundo Fór...

Moçambique    22 abril 2019

Países lusófonos entre a boa e a difícil situação no que toca a liberdade de imprensa

Portugal subiu dois lugares na classificação dos Repórteres ...

Geral    22 abril 2019