Foi na tarde de ontem que Alfredo Okenve foi "sequestrado", escreve Centro de Estudos e Iniciativas para o Desenvolvimento da Guiné Equatorial, CEID, no seu perfil de Facebook, por forças de segurança do país. O ativista acabou libertado horas mais tarde mas no seu corpo havia marcas de violência:

"O seu carro foi interceptado quando saía das imediações da sua casa, os raptores fizeram-no sair do carro dizendo que ele estava preso, ao queixar-se foi espancado e obrigado, com violência, a entrar num veículo com matrícula oficial e na presença de transeuntes, foi posteriormente levado para os arredores da cidade de Bata, onde foi alvo de tortura por vários indivíduos. Perante a revolta que se começou a instalar e o alerta lançado por alguns transeuntes, os raptores libertaram-no retirando-lhe os seus documentos, telefone e outros pertences pessoais. Felizmente, um conhecido levou-o de volta para sua casa e conseguiu contactar os seus familiares que o levaram, de urgência, um hospital num estado de semi-inconsciência", lê-se na referida rede social.

A mesma fonte adianta que, no hospital, foi possível verificar que tinha contusões nas pernas, braços e rosto, mas não havia ferimentos em órgãos internos. Alfredo Okenve já está em casa e fora de perigo.

A referida organização não governamental, da qual Okenve é vice-presidente, condena "veementemente esta nova afronta" depois de, em 2017, Enrique Asumu e Okenve terem estado detidos, sem acusação formal, durante várias semanas. No mesmo ano o trabalho do CSID esteve suspenso no ordem das autoridades da Guiné Equatorial.

Alfredo Okenve tem denunciado,  repetidamente, "o assédio a que a sociedade civil foi submetida", lê-se do comunicado publicado pelo CEID. Já o organismo diz ter apresentado relatórios internacionais sobre violações de Direitos Humanos no país e diz-se vítima dos atos que denuncia. 

 

 

 

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

CEDEAO quer fim de contenda eleitoral

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, que ...

Guiné-Bissau    12 fevereiro 2020

Novo governo moçambicano toma posse

Tomou posse, dois dias depois da investidura de Filipe Nyusi...

Moçambique    18 janeiro 2020

Filipe Nyusi toma posse para um segundo mandato

Filipe Nyusi tomou posse, esta quarta-feira, para um segundo...

Moçambique    16 janeiro 2020

Umaro Sissoco Embaló eleito Presidente da Guiné-Bissau

O candidato do MADEM ultrapassou Domingos Simões Pereira por...

Guiné-Bissau    01 janeiro 2020

Guineenses votam para Presidente da República

Os eleitores da Guiné-Bissau encolhem entre Domingos Simões ...

Guiné-Bissau    29 dezembro 2019