O Presidente da República fundamenta o afastamento com “irregularidades cometidas no exercício das suas funções”, sem as nomear. Ruslan Hermes Nguema Oyana foi substituído pelo seu adjunto, o Major-General Lamberto Nguema Micha.

O exonerado tinha assumido a chefia do Exército no mês passado, depois de graduado em Coronel, em Outubro, num processo de promoções – no âmbito dos 50 anos da Independência do país – muito criticado por sectores militares. Esses grupos consideram que resultaram de acordos entre militares e não foram merecidas.

No mês passado, quarto dezenas de militantes do partido do Chefe de Estado, sob a justificação de estarem ligados a uma tentativa de golpe de estado, que teria ocorrido no final do ano passado.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Carlos Gomes Júnior apresenta candidatura a Presidente da Guiné-Bissau

O antigo Primeiro-Ministro guineense promete lutar, de forma...

Guiné-Bissau    14 agosto 2019

Presidente de Timor solicita constitucionalidade de diplomas aprovados no Parlamento

Em causa está a nova formulação das Leis do Fundo Petrolífer...

Timor-Leste    13 agosto 2019

Alemanha suspende investimentos no Brasil

Na base da decisão está a política ambiental do Governo Bras...

Brasil    12 agosto 2019

Companhia Aérea de Cabo Verde retoma voos domésticos

A empresa vai operar para as ilhas de Santiago e São Vicente...

Cabo Verde    12 agosto 2019

Há 500 anos começava a primeira viagem de circum-navegação

Há 500 anos o português Fernão de Magalhães e o espanhol Seb...

Portugal    10 agosto 2019