A economia do país recuou oito por cento no ano passado. Esta situação decorre da queda do preço e da produção de petróleo. O crude é a principal fonte de receita do Estado e o grande motor da sua economia.

De acordo com as previsões para este ano a recessão vai continuar. Analistas e organizações internacionais apontam para seis por cento.

Segundo os mesmos, para inverter a situação, a Guiné Equatorial tem de abrir o mercado à integração regional e criar um ambiente de negócios mais saudável, bem como acelerar a diversificação da economia.

A construção, a agricultura, a floresta e as pescas têm ganho peso na economia da Guiné-Equatorial desde o início da crise, mas a longa distância do petróleo que representa 85 por cento e mais de 90 por cento das exportações.

Por outro lado, o país exporta petróleo em bruto e importa a totalidade dos produtos refinados de que necessita, nomeadamente combustíveis.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Brasil vence Taça América

A seleção canarinha ganhou ao Peru, por três bolas a uma, na...

Brasil    08 julho 2019

Equipas lusófonas entram a perder nos Mundiais de Hóquei em Patins

Angola, em masculinos, e Portugal, em femininos, não lograra...

Geral    07 julho 2019

Centro Cultural Cabo Verde nasce em Lisboa

Foi inaugurado o Centro Cultural Cabo Verde, um pólo de prom...

Cabo Verde    07 julho 2019

Português Tiago Ferreira é campeão da Europa de Maratona BTT

Tiago Ferreira venceu o campeonato da Europa de Maratona BTT...

Portugal    07 julho 2019

Começa hoje o Mundial de Hóquei em Patins

A fase de grupos da prova começa hoje, 6 de Julho, em Barcel...

Geral    06 julho 2019