As penalizações ascendem a dois milhões de euros e recaem sobre 15 entidades a operar no país.

De acordo com regulador moçambicano as empresas multadas desrespeitaram a “Lei de prevenção e combate ao branqueamento de capitais e financiamento ao terrorismo”.

A coima maior, no valor 436 mil euros, foi aplicada ao Banco Único, controlado pelo sul-africano Nedbamk e que conta com a participação dos grupos portugueses Visa Beira e Amorim.

Os dois maiores bancos de Moçambique, o BCI – detido pela Caixa Geral de Depósitos e pelo BPI – e o Millenium Bim – controlado pelo Banco Comercial Português – foram multados em cerca de 320 mil euros cada um. Idênticas penalizações recaem sobre o Moza Banco e Barclays.

No rol, mas com multas menores, encontram-se o Banco Mais e UBA, para além do Capital Bank, Banco Oportunidade, Ecobank, Banco Letshego, Vodacom M Pesa, Carteira Móvel, Cooperativa do Limpopo e BancABC.

É a primeira vez que o Banco Central de Moçambique divulga a lista de instituições multadas no âmbito da sua acção fiscalizadora.

 

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Guineenses votam para Presidente da República

Os eleitores da Guiné-Bissau encolhem entre Domingos Simões ...

Guiné-Bissau    29 dezembro 2019

Autoridades portuguesas desmantelam rede de imigração ilegal

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras desarticulou um grupo...

Portugal    22 dezembro 2019

Pesticidas fatais para abelhas predominantes em fruta e hortaliças do Brasil

A Agência de Vigilância Sanitária verificou que mais de meta...

Brasil    21 dezembro 2019

Estado angolano procura resgatar milhões de euros

A verba – estimada em perto de seis mil milhões de euros – f...

Angola    20 dezembro 2019

Parlamentares recusam participar na contenção da despesa pública de Timor

A maioria dos deputados rejeitou a proposta, feita pelo Gove...

Todas as Notícias    15 dezembro 2019