O acidente deixa mais de três mil pessoas isoladas na Província da Zambézia, no Centroo do país. A estrutura ligava Inhangome a Quelimane. A obra, com 150 metros de comprimento, tinha sido inaugurada há cinco anos.

A ponte de madeira, sobre o Rio Inhangome, foi mandada construir pelo Governo do Distrito de Quelimane e custou cerca de cem mil euros.

A queda deste tipo de estruturas é normal em Moçambique, obrigando as pessoas a recorrer a barcaças para o atravessamento dos cursos de água. Aqueles meios de transporte operam, na sua grande maioria, sem condições nem segurança. Os naufrágios de barcaças vitimam, todos os anos, dezenas de pessoas, em Moçambique.

Os autarcas de Quelimane e Nampula prometeram encontrar uma solução para a falta da ponte. Recentemente um deputado municipal de Quelimane, da Frelimo, chamou a atenção do Presidente da edilidade para o estado de conservação da ponte de Inhangome.

O desastre deixou a população de Inhangome sem água e cuidados de saúde. A falta da ligação está também a reflectir-se nas escolas, fechadas por falta de professores, dado que a maioria vive em Quelimane e utilizava a ponte para chegar à localidade vizinha.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

CEDEAO quer fim de contenda eleitoral

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, que ...

Guiné-Bissau    12 fevereiro 2020

Novo governo moçambicano toma posse

Tomou posse, dois dias depois da investidura de Filipe Nyusi...

Moçambique    18 janeiro 2020

Filipe Nyusi toma posse para um segundo mandato

Filipe Nyusi tomou posse, esta quarta-feira, para um segundo...

Moçambique    16 janeiro 2020

Umaro Sissoco Embaló eleito Presidente da Guiné-Bissau

O candidato do MADEM ultrapassou Domingos Simões Pereira por...

Guiné-Bissau    01 janeiro 2020

Guineenses votam para Presidente da República

Os eleitores da Guiné-Bissau encolhem entre Domingos Simões ...

Guiné-Bissau    29 dezembro 2019