Os malfeitores mataram quatro pessoas, feriram gravemente uma, assim como saquearam e incendiaram cinco habitações. A acção ocorreu em Cacanga, a 15 quilómetros de Palma, na Província de Cabo Delgado.

Desde 22 de Junho que não ocorriam ataques no Norte de Moçambique. O último sucedeu em Manganja, no mesmo Distrito. Estas iniciativas, nunca reivindicadas, fizeram, este ano, mais de 30 mortos, e provocaram a fuga de milhares de habitantes da região.

As acções violentam ocorrem no momento em que avançam investimentos em Cabo Delgado, visando a exploração de gás natural. No entanto, não têm atingido a área em que as companhias petrolíferas estão a operar.

Segundo investigadores a onda de violência naquela Província pode estar ligada a redes internacionais de tráfico de heroína, marfim, rubís ou madeira, e ainda a grupos radicais islâmicos.

As autoridades abateram 11 agressores e fizeram centenas de detenções, mas continuam a ser parcas em informações sobre esta onda de violência.

 

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Ao terceiro jogo angolanas ganham e Brasileiras perdem no Mundial de Andebol feminino

A terceira jornada da fase de grupos da competição ditou a p...

Geral    04 dezembro 2019

Primeiro-Ministro de Timor defende Orçamento Geral do Estado

Taur Matan Ruak considera que a despesa inscrita no document...

Timor-Leste    03 dezembro 2019

Governo estuda privatização do Banco do Brasil

A proposta está a ser elaborada pelo Ministério da Economia ...

Brasil    03 dezembro 2019

Sortes diferentes para angolanas e brasileiras no Mundial de Andebol

Na segunda jornada da prova, as representantes de Angola per...

Geral    03 dezembro 2019

Portugal vence Mundial de Futebol de Praia

É a terceira vez que a selecção lusa concretiza esse objecti...

Portugal    02 dezembro 2019