O arranque da construção da plataforma flutuante para extração e liquefação de gás natural, ao largo de Moçambique, está previsto para setembro. A exploração estará a cargo de um consórcio liderado pela petrolífera italiana Eni. A informação é avançada pelo portal na internet upstreamonline que falou com fonte do estaleiro sul-coreano Samsung Heavy Industries encarregue, pela Eni, da construção da plataforma que terá 439 metros de comprimento, 65 de largura e pesará cerca de 210.000 toneladas. O prazo para a construção é de cerca de 60 meses.

O acordo entre a Eni e a Samsung Heavy Industries foi feito em maio de 2017. Espera-se, desta plataforma, uma produção anual de três milhões de toneladas de gás natural liquefeito, que será vendido BP, pelo menos durante 20 anos.

A portuguesa Galp faz também parte, ainda que indiretamente, deste consórcio.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Ao terceiro jogo angolanas ganham e Brasileiras perdem no Mundial de Andebol feminino

A terceira jornada da fase de grupos da competição ditou a p...

Geral    04 dezembro 2019

Primeiro-Ministro de Timor defende Orçamento Geral do Estado

Taur Matan Ruak considera que a despesa inscrita no document...

Timor-Leste    03 dezembro 2019

Governo estuda privatização do Banco do Brasil

A proposta está a ser elaborada pelo Ministério da Economia ...

Brasil    03 dezembro 2019

Sortes diferentes para angolanas e brasileiras no Mundial de Andebol

Na segunda jornada da prova, as representantes de Angola per...

Geral    03 dezembro 2019

Portugal vence Mundial de Futebol de Praia

É a terceira vez que a selecção lusa concretiza esse objecti...

Portugal    02 dezembro 2019