As acções de grupos armados na Província de Cabo Delgado começaram no final do ano passado, mas só agora as autoridades moçambicanas consideraram ser oportuna divulgar informações sobre as mesmas.

De acordo com o Comandante-Geral da Polícia de Moçambique, os criminosos mataram 90 pessoas, feriram 67 e incendiaram e saquearam mais de mil e seiscentas habitações.

Em resposta, as Forças de Defesa e Segurança – segundo Bernardino Rafael – destruíram três acampamentos dos bandidos e detiveram 280 pessoas suspeitas de envolvimento nos ataques.

Esta semana, o Presidente moçambicano anunciou a prisão de um estrangeiro. O cidadão, com negócios no Norte do país, foi indiciado – como indicou Filipe Nyusi – de recrutar e instrumentalizar jovens para atacar aldeias na província de Cabo Delgado.

O Tribunal Judicial de Cabo Delgado começou a julgar 189 pessoas acusadas de envolvimento nos ataques armados na região.

A acção dos grupos armados começou em Outubro e tem como alvo as populações de aldeias remotas do Norte de Moçambique, provocando o seu êxodo para zonas mais seguranças.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Ao terceiro jogo angolanas ganham e Brasileiras perdem no Mundial de Andebol feminino

A terceira jornada da fase de grupos da competição ditou a p...

Geral    04 dezembro 2019

Primeiro-Ministro de Timor defende Orçamento Geral do Estado

Taur Matan Ruak considera que a despesa inscrita no document...

Timor-Leste    03 dezembro 2019

Governo estuda privatização do Banco do Brasil

A proposta está a ser elaborada pelo Ministério da Economia ...

Brasil    03 dezembro 2019

Sortes diferentes para angolanas e brasileiras no Mundial de Andebol

Na segunda jornada da prova, as representantes de Angola per...

Geral    03 dezembro 2019

Portugal vence Mundial de Futebol de Praia

É a terceira vez que a selecção lusa concretiza esse objecti...

Portugal    02 dezembro 2019