O instrumento de gestão da Assembleia, para 2019, prevê custos superiores a 20 milhões de euros, menos cerca de um por cento do que o deste ano. Mais de metade do bolo vai para “outras despesas com o pessoal”, à qual se junta cerca de dois por cento também com salários e remunerações.

De acordo com a direcção parlamentar, o Orçamento visa melhora a ligação dos deputados com os seus círculos eleitorais, bem como permitir a modernização do Parlamento, através da aquisição de tecnologias de informação e comunicação.

Para a rubrica de investimentos, os parlamentares moçambicanos destinaram pouco mais de meio por cento, enquanto que a fatia para a aquisição de bens e serviços se resume a metade daquele valor.

As linhas mestras das finanças da Assembleia da República   foram aprovadas não só com os votos da Frelimo, no poder, como também da Renamo e MDM, na oposição.

Comentar

Comentários   

0 # Rowena 25-11-2019 13:49
Thank you for the auspicious writeup. It in fact was a amusement account it.

Look advanced to more added agreeable from you! However, how
could we communicate?

Here is my blog: coconut oil what
Responder | Responder com citação | Citar
{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Ao terceiro jogo angolanas ganham e Brasileiras perdem no Mundial de Andebol feminino

A terceira jornada da fase de grupos da competição ditou a p...

Geral    04 dezembro 2019

Primeiro-Ministro de Timor defende Orçamento Geral do Estado

Taur Matan Ruak considera que a despesa inscrita no document...

Timor-Leste    03 dezembro 2019

Governo estuda privatização do Banco do Brasil

A proposta está a ser elaborada pelo Ministério da Economia ...

Brasil    03 dezembro 2019

Sortes diferentes para angolanas e brasileiras no Mundial de Andebol

Na segunda jornada da prova, as representantes de Angola per...

Geral    03 dezembro 2019

Portugal vence Mundial de Futebol de Praia

É a terceira vez que a selecção lusa concretiza esse objecti...

Portugal    02 dezembro 2019