Com base nos acordos firmados com outras forcas políticas, o último dos quais assinado ontem, com a APU, o partido liderado por Domingos Simões Pereira vai assumir a governação do país.

O partido criado por Amílcar Cabral conquistou 47 assentos no Parlamento, o MADEM, 27; o PRS, 21; e a APU, cinco. O PND e a UM vão estar também representados na Assembleia com um deputado cada.

De acordo com os entendimentos, de base parlamentar, o PAIGC vai formar Governo, contando com o apoio de 54 deputados. Na oposição vão ficar, MADEM e PRS, que - em conjunto conquistaram 48 lugares no Parlamento.

O PAIGC já aceitou os resultados e Domingos Simões Pereira já se assumiu como futuro chefe do Governo inclusivo.

Os resultados foram divulgados, ao fim da manhã, pela Comissão Nacional de Eleições da Guiné-Bissau, na presença de representantes da comunidade internacional, dos partidos políticos concorrente às eleições de domingo passado.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Luto Nacional em Cabo Verde por morte do 1º bispo cabo-verdiano

O governo de Cabo Verde decretou dois dias de Luto Nacional ...

Cabo Verde    19 junho 2019

Cimeira de Negócios Estados Unidos e África decorre em Maputo

A iniciativa vai de hoje a sexta-feira, envolvendo delegaçõe...

Moçambique    18 junho 2019

Fim da crise política na Guiné-Bissau?

A poucos dias do final do seu mandato, enquanto presidente d...

Guiné-Bissau    18 junho 2019

Corrupção e novos rostos no VII Congresso Extraordinário do MPLA

O VII Congresso Extraordinário do MPLA terminou com novidade...

Angola    18 junho 2019

Portugal entre os países mais seguros do mundo e da Lusofonia

Portugal é considerado, pelo Global Peace Index 2019, como o...

Portugal    15 junho 2019