Foi frente a cerca de 80 mil fiéis, num dia de chuva, que o Papa Francisco, o sumo pontífice da Igreja Católica, rezou missa e apelou à paz e reconciliação no país:

"Não há melhor maneira de guardar a esperança do que permanecer unidos, para que todos os motivos que a sustentam se consolidem num futuro de reconciliação e de paz em Moçambique", afirmou Francisco durante a homilia, no estádio nacional do Zimpeto, na cidade da Matola, na qual reconheceu ser "difícil falar de reconciliação" porque "as feridas causadas por tantos anos de discórdias" ainda não sararam. O Papa frisou que é preciso perdoar o que não significa "ignorar o sofrimento nem pedir que se apague a memória"

O fim da visita do Papa a Moçambique, com esta missa campal, aconteceu um mês depois do governo moçambicano e da RENAMO, o maior partido da oposição no país terem assinado um acordo de paz e reconciliação definitiva. Mais um passo para o fim das hostilidades, iniciado pelo Presidente moçambicano e pelo falecido líder histórico da Resistência Nacional Moçambicana Jonas Savimbi.

 

(Foto: @NyusiConfioemti)

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Papa Francisco apela à união em Moçambique

Foi frente a cerca de 80 mil fiéis, num dia de chuva, que o ...

Moçambique    07 setembro 2019

Papa encoraja jovens moçambicanos a serem tenazes

Francisco lembrou, a propósito, a figura de Eusébio. No enco...

Moçambique    06 setembro 2019

Guiné-Bissau e Moçambique vencem jogo de apuramento para o Mundial

Ambas as selecções ganharam por uma bola a zero no terreno d...

Geral    06 setembro 2019

Papa já está em Moçambique

Francisco chegou ontem a Maputo, tendo sido recebido em ambi...

Moçambique    05 setembro 2019

Presidente da América do Sul vão apelar à protecção da Amazónia

Chefes de Estado da região preparam, para amanhã, o lançamen...

Brasil    05 setembro 2019