Portugal continua a ser um dos melhores países para um estrangeiro viver e trabalhar e ocupa a sexta posição no relatório "Expat Insider 2018", publicado pela organização Inter Nations. Uma boa posição mas que representa uma queda de um lugar em relação a 2017, quando ocupava o quinto posto. Ainda assim, e entre os países europeus é o melhor colocado. O segundo é Espanha que ocupa o oitavo posto da tabela. Bahrain, Taiwan (Formosa em português) e o Equador ocupam, por esta ordem, os lugares cimeiros.

No que diz respeito ao género Portugal está também na sexta posição, quando se fala em número de homens expatriados. Quando analisado aquilo que o país tem para oferecer Portugal ocupa o segundo lugar em termos de qualidade de vida. O quarto quando se fala de lazer e de felicidade pessoal. O sexto quando se fala de saúde e bem-estar. Em termos de transportes desce para a 15 posição. No que diz respeito à segurança é o 11 país mais seguro. É na vida digital que a questão é menos positiva, Portugal não vai além da 18 posição. 

De frisar que o estudo inclui mais de 18 mil inquiridos de 178 países. Em todos os itens Portugal está entre os 20 melhores do mundo para um expatriado viver. Aliás, questionados sobre qual é o melhor país para aproveitar a vida para lá do trabalho a maioria dos inquiridos coloca Portugal na segunda posição, apenas ultrapassado por Taiwan, e seguido por Espanha.

"Com a classificação positiva de Portugal para a qualidade de vida, talvez não seja surpresa que quase oito em cada dez expatriados (79%) esteja, em geral, satisfeito com as atividades locais de socialização e de lazer", lê-se no documento.

Contribui também para esta posição cimeira o clima ameno do país, 94 por cento dos entrevistados afirmam estar satisfeitos com o "tempo" e 84 por cento acrescenta que considerou este fator antes de se mudar para Portugal.

"Outros factores que contribuem para a impressionante classificação de Portugal no Índice de Qualidade de Vida incluem o elevado nível de segurança pessoal que os inquiridos sentem: 73% classificam este factor como muito bom. O país também é considerado pacífico por 98% dos expatriados que participaram no inquérito. (...) Além disso, 85% dos expatriados pensam que a qualidade dos cuidados médicos em Portugal é geralmente boa, o que está 18 pontos percentuais acima da média global (67%). De fato, mais de três quartos (77%) também consideram os serviços de saúde acessíveis. A boa qualidade de vida do país parece ser um fator importante para as pessoas que optam por se mudar para Portugal (...)".

O país é também um bom lugar para se viver em família, ocupando o 11º lugar em 50 países no que diz respeito ao bem-estar da família. Uma maioria significativa, 96 por cento, de pais expatriados diz que as atitudes, em relação às famílias, são amistosas, em geral e avaliam como positiva a situação da segurança das crianças, quase 97 por cento dos inquiridos e mesmo as atividades de lazer para os filhos são, em geral, satisfatórias.

 

 

 

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

União Africana satisfeita com desempenho eleitoral da Guiné-Bissau

A Missão da União Africana faz um balanço positivo das Eleiç...

Guiné-Bissau    12 março 2019

PRS afasta cenário de maioria absoluta na Guiné-Bissau

O Partido da Renovação Social, PRS, foi o último, das princi...

Guiné-Bissau    12 março 2019

PAIGC clama vitória, MADEM - G15 diz que não há governo sem coligação

PAIGC e MADEM - G15 reagiram ontem, não aos resultados ou pr...

Guiné-Bissau    12 março 2019

CEDEAO faz avaliação positiva das Legislativas guineenses

Em conferência de imprensa, de apresentação da declaração pr...

Guiné-Bissau    12 março 2019

Portugal é campeão europeu de Atletismo em Pista Coberta INAS

A seleção portuguesa de Atletismo ANDDI/FPA19 conquistou...

Portugal    10 março 2019