O Parlamento etíope elegeu, pela primeira vez na história do país e por unanimidade, uma mulher como Presidente. Sahlework Zewde assume a liderança do país depois da demissão de Mulatu Teshome que ocupava o cargo desde 2013.

Sahlework, diplomata de carreira e até aqui representante especial do secretário-geral da ONU, António Guterres, para a União Africana, assume o cargo até 2020. A primeira mulher chefe de Estado é o quarto chefe Presidente da Etiópia desde que foi adptada, em 1995, uma nova Constituição. Os mandatos presidenciais são de seis anos cada e, num máximo de dois mandatos.

 

As razões que levaram à demissão de Mulatu Teshome, pelo Parlamento, são desconhecidas. Pensa-se que se tratará de um acordo entre os principais partidos com assento parlamentar. 

O poder do chefe de Estado, na Etiópia é reduzido. Ele está, de facto, nas mãos do primeiro-ministro, que representa, aliás, o país nas grandes cimeiras internacionais. Abiy Ahmed é o homem que ocupa o cargo desde abril e que iniciou uma ampla agenda de reformas que passam pela libertação de dissidentes ou pela abertura do diálogo com a vizinha Eritreia.

 

(Foto: @Sahlework Zewde)




Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Papa Francisco apela à união em Moçambique

Foi frente a cerca de 80 mil fiéis, num dia de chuva, que o ...

Moçambique    07 setembro 2019

Papa encoraja jovens moçambicanos a serem tenazes

Francisco lembrou, a propósito, a figura de Eusébio. No enco...

Moçambique    06 setembro 2019

Guiné-Bissau e Moçambique vencem jogo de apuramento para o Mundial

Ambas as selecções ganharam por uma bola a zero no terreno d...

Geral    06 setembro 2019

Papa já está em Moçambique

Francisco chegou ontem a Maputo, tendo sido recebido em ambi...

Moçambique    05 setembro 2019

Presidente da América do Sul vão apelar à protecção da Amazónia

Chefes de Estado da região preparam, para amanhã, o lançamen...

Brasil    05 setembro 2019