Está a decorrer, em São Tomé e Príncipe uma reunião com peritos militares dos países da Comunidade Económica dos Estados da África Central.

No encontro, que termina hoje, debate-se a estratégia de defesa a adoptar, em termos regionais, até 2020.

Entre as decisões já tomadas está a da participação de São Tomé, com meios humanos, numa unidade militar multinacional, composta por 4.800 efetivos, prevista desde 2008, mas adiada devido à crise económica e financeira que afetou a maioria dos países, em termos globais. Inicialmente o país teria apenas um papel, em termos de criação estratégica, desta força.

Esta missão tem como objetivo garantir a paz, respondendo à União Africana e ao Conselho de Paz e Segurança da África Central.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

CEDEAO quer fim de contenda eleitoral

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, que ...

Guiné-Bissau    12 fevereiro 2020

Novo governo moçambicano toma posse

Tomou posse, dois dias depois da investidura de Filipe Nyusi...

Moçambique    18 janeiro 2020

Filipe Nyusi toma posse para um segundo mandato

Filipe Nyusi tomou posse, esta quarta-feira, para um segundo...

Moçambique    16 janeiro 2020

Umaro Sissoco Embaló eleito Presidente da Guiné-Bissau

O candidato do MADEM ultrapassou Domingos Simões Pereira por...

Guiné-Bissau    01 janeiro 2020

Guineenses votam para Presidente da República

Os eleitores da Guiné-Bissau encolhem entre Domingos Simões ...

Guiné-Bissau    29 dezembro 2019