A decisão foi tomada em Conselho de Ministro, depois do Chefe do Executivo ter visitado a companhia. Na base da deliberação estão os problemas de distribuição de energia que têm afectado o país e levado a manifestações populares. A entidade passa a ser administrada por Raul Cravid, que ocupou o cargo em 2010.

O anterior Primeiro-Ministro prometeu, há oito anos, a resolução do problema mas não o conseguiu.

O actual reconhece a gravidade da situação e promete a adopção de medidas urgentes para acabar com os cortes de electricidade que afectam os consumidores.

Uma das medidas pode ser a aquisição de um grupo de geradores, para os picos de maior gasto de energia.

Está agora nas mãos de Raul Cravid, que regressa à Direcção da Empresa, e da sua equipa, a tomada de decisões e a proposta de soluções ao Governo para estabelecer o fornecimento regular de electricidade em São Tomé. Os restantes elementos são Homero da Graça Boa Esperança, Director de Energia; Danilo Lima, Director Comercial; Mário Lourenço Sousa, Director Financeiro e Abel Vila Nova, Director.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Cabo Verde primeiro país africano a aderir à descarbonização dos transportes

A cerimónia de adesão à referida Aliança decorreu hoje, 24 d...

Cabo Verde    24 abril 2019

Tribunal reduz pena a Lula da Silva

O Superior Tribunal de Justiça do Brasil decidiu passar de 1...

Brasil    24 abril 2019

Aprovada proposta de lei para criação de autarquias em Angola

Foi aprovada, pelo Parlamento angolano, na generalidade, a p...

Angola    23 abril 2019

Presidente de Moçambique na China

Filipe Nyusi está, em Pequim, para participar no segundo Fór...

Moçambique    22 abril 2019

Países lusófonos entre a boa e a difícil situação no que toca a liberdade de imprensa

Portugal subiu dois lugares na classificação dos Repórteres ...

Geral    22 abril 2019