A decisão foi tomada em Conselho de Ministro, depois do Chefe do Executivo ter visitado a companhia. Na base da deliberação estão os problemas de distribuição de energia que têm afectado o país e levado a manifestações populares. A entidade passa a ser administrada por Raul Cravid, que ocupou o cargo em 2010.

O anterior Primeiro-Ministro prometeu, há oito anos, a resolução do problema mas não o conseguiu.

O actual reconhece a gravidade da situação e promete a adopção de medidas urgentes para acabar com os cortes de electricidade que afectam os consumidores.

Uma das medidas pode ser a aquisição de um grupo de geradores, para os picos de maior gasto de energia.

Está agora nas mãos de Raul Cravid, que regressa à Direcção da Empresa, e da sua equipa, a tomada de decisões e a proposta de soluções ao Governo para estabelecer o fornecimento regular de electricidade em São Tomé. Os restantes elementos são Homero da Graça Boa Esperança, Director de Energia; Danilo Lima, Director Comercial; Mário Lourenço Sousa, Director Financeiro e Abel Vila Nova, Director.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Pódios para surfistas brasileiros e portuguesa invisuais na Califórnia

Tem apenas 13 anos, chama-se Marta Jordão Paços e conquistou...

Geral    17 dezembro 2018

CPLP não pode ser vista como uma "comunidade de românticos"

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, CPLP, tem de a...

Angola    17 dezembro 2018

São Vicente quer TACV a voar para a Ilha

Mais de mil pessoas marcharam, no Mindelo, pela reposição do...

Cabo Verde    17 dezembro 2018

Secretário-geral da OPEP visita Angola

A deslocação, de dois dias, contempla reuniões com o Preside...

Angola    17 dezembro 2018

UNITA exige mais no combate à corrupção em Angola

Para o principal partido da oposição o que o Presidente ango...

Angola    16 dezembro 2018