A decisão foi tomada em Conselho de Ministro, depois do Chefe do Executivo ter visitado a companhia. Na base da deliberação estão os problemas de distribuição de energia que têm afectado o país e levado a manifestações populares. A entidade passa a ser administrada por Raul Cravid, que ocupou o cargo em 2010.

O anterior Primeiro-Ministro prometeu, há oito anos, a resolução do problema mas não o conseguiu.

O actual reconhece a gravidade da situação e promete a adopção de medidas urgentes para acabar com os cortes de electricidade que afectam os consumidores.

Uma das medidas pode ser a aquisição de um grupo de geradores, para os picos de maior gasto de energia.

Está agora nas mãos de Raul Cravid, que regressa à Direcção da Empresa, e da sua equipa, a tomada de decisões e a proposta de soluções ao Governo para estabelecer o fornecimento regular de electricidade em São Tomé. Os restantes elementos são Homero da Graça Boa Esperança, Director de Energia; Danilo Lima, Director Comercial; Mário Lourenço Sousa, Director Financeiro e Abel Vila Nova, Director.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Presidente moçambicano vai condecorar veteranos da luta pela libertação

Filipe Nyusi anunciou, no sábado, na Praça dos Heróis Moçamb...

Todas as Notícias    03 fevereiro 2019

Museu do Campo de Concentração do Tarrafal recebe 9000 visitas

Foram 22096 as pessoas que visitaram, em 2018, os museus de ...

Cabo Verde    03 fevereiro 2019

Luanda recebe navios encomendados por José Eduardo dos Santos

Chegaram a Angola seis dos 17 navios patrulha encomendados, ...

Angola    02 fevereiro 2019

Cinco partidos da Guiné-Bissau assinam acordo eleitoral

O entendimento, envolvendo PAIGC, PCD, PND, UN e PUN visa, e...

Guiné-Bissau    01 fevereiro 2019

Desastres como os de Mariana e Brumadinho podem repetir-se no Brasil

No país, mais de 700 barragens apresentam risco de ruptura c...

Brasil    01 fevereiro 2019