O país deve cerca de 280 milhões de euros a entidades estrangeiras, entre as quais se encontram bancos comerciais. Este encargo, herdado do anterior executivo, é considerado, pelo Primeiro-Ministro, como “quase insustentável”.

Nestas circunstâncias, o Chefe do Governo de São Tomé e Príncipe pretende iniciar negociações com aqueles que emprestaram dinheiro ao país, tendo como objectivo o perdão da dívida.

Jorge Bom Jesus ainda não anunciou publicamente que contrapartidas pretende apresentar.

No entanto, o dirigente anunciou, em Lisboa, que está empenhado em combater a corrupção, contando com os recursos do país – humanos, marítimos, aéreos e petrolíferos – para tirar o país “do buraco em que se encontra”.

O Governante estima que, resolvida a questão da dívida, a economia do país pode crescer a dois dígitos, tendo como alavanca vários projectos de desenvolvimento que foram apresentados às autoridades chinesas, para financiamento, no âmbito da cooperação entre os dois Estados.

O Fundo Monetário Internacional encontrou um buraco financeiro, superior a 60 milhões de euros, escondida pelo Governo de Patrice Trovoada da organização, dos parceiros internacionais e do Parlamento nacional. De acordo com a entidade, a verba tornou a dívida do país “praticamente descontrolada”.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Dirigente parlamentar da UNITA eleito Presidente do partido

Adalberto da Costa Júnior foi escolhido, à primeira volta, n...

Angola    16 novembro 2019

Seleção da Guiné-Bissau abre qualificação para CAF 2021 a ganhar

Foi com um rotundo 3-1 que a seleção de futebol da Guiné-Bis...

Guiné-Bissau    14 novembro 2019

Presidente angolano visita o Papa no Vaticano

Foi na segunda-feira à noite que o chefe de Estado angolano ...

Angola    13 novembro 2019

UNITA elege novo presidente em congresso

Arranca hoje o XIII Congresso Ordinário da UNITA, União Naci...

Angola    13 novembro 2019

CEDEAO lança aviso a José Mário Vaz

A Comunidade dos Países da África Ocidental transmitiu ao Ch...

Guiné-Bissau    13 novembro 2019