O Estado vai deixar de subsidiar a Companhia Aérea de Cabo Verde. A decisão foi tomada pelo Governo, em Conselho de Ministros.

Os titulares das pastas das Finanças e Economia foram mandatados para fazerem aprovar, na Assembleia-Geral da transportadora, o plano de reestruturação da empresa para “implementação imediata”. O objectivo é “reduzir drasticamente” as perdas e prepará-la para ser privatizada.

A reestruturação visa melhorar o seu valor de mercado, bem como assegurar que as suas dívidas não contaminam a situação financeira do país.

De acordo com o Executivo, na situação em que está, a operadora não tem “perspectivas de sustentabilidade”.

A companhia Aérea de Cabo Verde tem uma dívida de 90 milhões de euros e necessidades de recapitalização entre 18 e 30 milhões de euros.

Nos últimos três anos acumulou saldos negativos no valor de 74 milhões de euros.

O Banco Mundial faz depender a ajuda orçamental ao país do plano de reestruturação, que está a ser preparado pelo Governo com o apoio técnico da organização.

De acordo com o executivo a privatização da empresa, se bem que complexa, pode ocorrer ainda este ano. Não se sabe ainda se vai ser total ou parcial.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

CEDEAO quer fim de contenda eleitoral

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, que ...

Guiné-Bissau    12 fevereiro 2020

Novo governo moçambicano toma posse

Tomou posse, dois dias depois da investidura de Filipe Nyusi...

Moçambique    18 janeiro 2020

Filipe Nyusi toma posse para um segundo mandato

Filipe Nyusi tomou posse, esta quarta-feira, para um segundo...

Moçambique    16 janeiro 2020

Umaro Sissoco Embaló eleito Presidente da Guiné-Bissau

O candidato do MADEM ultrapassou Domingos Simões Pereira por...

Guiné-Bissau    01 janeiro 2020

Guineenses votam para Presidente da República

Os eleitores da Guiné-Bissau encolhem entre Domingos Simões ...

Guiné-Bissau    29 dezembro 2019