O galardão que distingue anualmente personalidades da cultura e da ciência de Portugal, acaba de ser atribuído a Miguel Bastos Araújo. O investigador, de 49 anos, é especialista em alterações climáticas e biodiversidade.

O seu trabalho, de repercussão mundial, foi reconhecido, o mês passado, pela Federação Ecológica Europeia, que lhe atribuiu o Prémio Ernst Haeckel.

Os estudos do português, com vértices em Portugal Espanha e Dinamarca, têm sido fundamentais estabelecer novas e melhores práticas para modelar a biodiversidade, no tempo e no espaço, e para avaliar as consequências da actividade humana na natureza.

Agora o seu trabalho é reconhecido pelos jurados do Prémio Pessoa no valor de 60 mil euros.

Miguel Bastos Araújo já manifestou honrado, orgulho o feliz pela atribuição do galardão, considerando-o um prémio não só para si, como também para os seus alunos e colaboradores.

O cientista destaca também o facto de a distinção ter sido atribuída, pela primeira vez,  às ciências ambientais, sinal de que a sociedade está a começar a prestar atenção a esta problemática.

 

Foto: @miguelbastosaraujo

 

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Demitidos dois Ministro na Guiné-Bissau

O chefe do Governo guineense exonerou os titulares das pasta...

Guiné-Bissau    17 maio 2019

Milhares de brasileiros protestaram contra o Governo de Bolsonaro

As manifestações decorreram em mais de duas centenas de cida...

Brasil    16 maio 2019

Angola candidata-se à Organização Internacional da Francofonia

Aquele país lusófono pretende ser membro observador da comun...

Angola    16 maio 2019

Universitários brasileiros protestam contra cortes nos financiamentos

À iniciativa de estudantes que frequentam o ensino superior ...

Brasil    15 maio 2019

Presidente de Moçambique preocupado com ataques no Norte do país

Pela primeira vez, Filipe Nyusi assumiu publicamente a gravi...

Moçambique    15 maio 2019