O executivo cabo-verdiano escolheu o Turismo como “área estratégica”.

Nesse sentido, a política do turismo vai ser “recentrada numa nova dimensão e qualidade, com o fito de ultrapassar o conceito sectorial” e atingir “a multi-especialização da economia cabo-verdiana”.

O Governo compromete-se a reforçar e consolidar o modelo dominante do Turismo de Cabo Verde, Sol, Praia e Mar, em colaboração com os operadores no sector.

No âmbito da nova estratégia, o executivo definiu como metas “atingir um milhão de turistas estrangeiros por ano, até 2021”, chegar a esse ano “no top 30 dos países mais competitivos do mundo em matéria de turismo” – está na posição 86 –  “e no top 5 em África”. Outras das balizas são “alinhar a fiscalidade no turismo com os principais concorrentes do país”, criando “um ambiente de negócios de excelência”; promover “a agricultura, as pescas, a cultura e o desporto” como “externalidades” do turismo.

Cabo Verde vai adoptar “uma estratégia de extensão turística”, dando especial atenção ao desenvolvimento de novos segmentos, como o Turismo de “Montanha/Ecológico, de Cruzeiro e de Eventos/Negócios”.

Em simultâneo o Governo elege a requalificação urbana, o saneamento, a capacitação dos recursos humanos e unificação do mercado interno, também como objectivos no âmbito do Turismo. Outro dos aspectos é reforçar a articulação Turismo e a Segurança, para criar um ambiente onde o turista e os operadores se sintam seguros.

As autoridades cabo-verdianas definem a promoção internacional do destino, como prioritária, para atingir novos mercados, entre eles, o russo.

A aposta no Turismo da Era Digital e da Inovação, também faz parte da estratégia definida pelo executivo. Neste âmbito, será executado um “Sistema de Business Intelligence no Turismo” em parceria com o centro de competências do Estado em matéria de sistemas de informação.

O Governo quer ainda colocar os transportes ao serviço do Turismo, pelo que a sua acção do governo vai ser no sentido de conciliar o sistema tarifário das viagens aéreas entre o país e os centros emissores na Europa, e outros no exterior, com o que se pratica internacionalmente.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

CEDEAO quer fim de contenda eleitoral

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, que ...

Guiné-Bissau    12 fevereiro 2020

Novo governo moçambicano toma posse

Tomou posse, dois dias depois da investidura de Filipe Nyusi...

Moçambique    18 janeiro 2020

Filipe Nyusi toma posse para um segundo mandato

Filipe Nyusi tomou posse, esta quarta-feira, para um segundo...

Moçambique    16 janeiro 2020

Umaro Sissoco Embaló eleito Presidente da Guiné-Bissau

O candidato do MADEM ultrapassou Domingos Simões Pereira por...

Guiné-Bissau    01 janeiro 2020

Guineenses votam para Presidente da República

Os eleitores da Guiné-Bissau encolhem entre Domingos Simões ...

Guiné-Bissau    29 dezembro 2019