O executivo aprovou o regime jurídico da passagem para os privados das linhas aérea do país. A companhia, que vai fazer apenas as ligações internacionais, será detida a 51 por cento por privados.

De acordo com o documento os restantes 49 por cento continuarão na posse do Estado.

O Governo anunciou também que as negociações para a privatização da empresa estão em fase final.

Segundo as autoridades cabo-verdianas há vários interessados no negócio dos TACV e que o parceiro estratégico do Governo vai assegurar a gestão e a maioria do capital da transportadora.

Esta política inscreve-se nas intenções do executivo de transformar Cabo Verde na plataforma aérea do Atlântico médio.

O contrato de privatização será assinado até ao final do ano.

Este processo é criticado pela oposição e por parte da sociedade cabo-verdiana.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

CEDEAO quer fim de contenda eleitoral

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, que ...

Guiné-Bissau    12 fevereiro 2020

Novo governo moçambicano toma posse

Tomou posse, dois dias depois da investidura de Filipe Nyusi...

Moçambique    18 janeiro 2020

Filipe Nyusi toma posse para um segundo mandato

Filipe Nyusi tomou posse, esta quarta-feira, para um segundo...

Moçambique    16 janeiro 2020

Umaro Sissoco Embaló eleito Presidente da Guiné-Bissau

O candidato do MADEM ultrapassou Domingos Simões Pereira por...

Guiné-Bissau    01 janeiro 2020

Guineenses votam para Presidente da República

Os eleitores da Guiné-Bissau encolhem entre Domingos Simões ...

Guiné-Bissau    29 dezembro 2019