A primeira avaliação ao programa do Fundo Monetário Internacional para a Guiné Equatorial terminou de forma positiva para o país. De acordo com Lisandro Ábrego, chefe de missão do referido organismo para o país, e depois de uma visita a Malabo que terminou ontem, a Guiné Equatorial está a fazer progressos no que diz respeito ao seu programa de reformas estruturais.

"(...) a missão e as autoridades concordaram que a forte implementação, continuada, da estratégia governamental de reformas é essencial para ajudar a estabilizar as finanças públicas, conter a subida da Dívida Pública e lançar as bases para um crescimento sustentável e inclusivo, no contexto de uma economia diversificada", sublinhou o referido responsável.

Ainda assim, Lisandro Ábrego alerta para a necessidade de se prestar especial atenção aos mais desprotegidos:

"(...) é importante proteger os pobres e os mais vulneráveis de quaisquer efeitos adversos do ajustamento económico e, de uma forma geral, fortalecer a proteção social".

Notas animadoras, no entanto o Fundo Monetário Internacional mantém que as perspetivas económicas, no curto prazo, são difíceis, mesmo tendo o setor não petrolífero mostrado sinais de recuperação. A tónica continua na queda na produção de pretróleo, que faz com que o crescimento económico global siga em terreno negativo.

O FMI propõe, e entre outras coisas, que o "fortalecimento da moldura de gestão das finanças públicas para garantir disciplina orçamental" e o lançamento do processo de auditorias às empresas públicas de hidrocarbonetos.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Um milhão de euros para apoiar Presidenciais guineenses

A União Europeia vai apoiar a realização das eleições Presid...

Guiné-Bissau    02 outubro 2019

Prata para Portugal nos Mundiais de Atletismo

O atleta português João Vieira, de 43 anos, conquistou a med...

Portugal    01 outubro 2019

Empresa internacionais deixam de comprar produtos brasileiros

Entre essas firmas, encontram-se as marcas Timberland, Vanda...

Brasil    29 setembro 2019

Seca agrava-se no Sul de Angola

A falta de chuva está a afectar mais de dois milhões de pess...

Angola    27 setembro 2019

Pesticidas matam milhões de abelhas no Brasil

São milhões os enxames que desapareceram no sul do país. A r...

Brasil    25 setembro 2019