O MADEM - G15 anunciou ontem, em conferência de imprensa, que apresentou reclamações junto da Comissão Nacional de Eleições depois de não ter obtido resposta das Comissões Regionais.

Depois do líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira, ter afirmado que não contestaria os dados divulgados pela CNE o diretor de campanha do segundo partido mais votado, Marciano Barbeiro, esclareceu que espera que o órgão máximo eleitoral "seja competente" para, de "forma serena e tranquila", apreciar os elementos que apresentou e que, acredita, provarão que os resultados eleitorais que alcançou foram diferentes. 

De acordo com os resultados anunciados pela CNE o Madem - G15 elegeu 27 dos 102 deputados do próximo parlamento guineense, o PAIGC 47, o Partido da Renovação Social 21, a Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau cinco, a União para Mudança e o Partido da Nova Democracia, conseguiram um assento cada.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Demitidos dois Ministro na Guiné-Bissau

O chefe do Governo guineense exonerou os titulares das pasta...

Guiné-Bissau    17 maio 2019

Milhares de brasileiros protestaram contra o Governo de Bolsonaro

As manifestações decorreram em mais de duas centenas de cida...

Brasil    16 maio 2019

Angola candidata-se à Organização Internacional da Francofonia

Aquele país lusófono pretende ser membro observador da comun...

Angola    16 maio 2019

Universitários brasileiros protestam contra cortes nos financiamentos

À iniciativa de estudantes que frequentam o ensino superior ...

Brasil    15 maio 2019

Presidente de Moçambique preocupado com ataques no Norte do país

Pela primeira vez, Filipe Nyusi assumiu publicamente a gravi...

Moçambique    15 maio 2019