Aquela instância indeferiu o recurso do movimento Cidadãos para a Inovação. Esta força política pretendia que aquele tribunal anulasse a decisão de um juízo regional. Este tribunal ordenara a dissolução do partido e condenara mais de 30 dos seus militantes a penas de 41 anos de prisão, por alegados crimes de sedição. Os dirigentes do partido estão também obrigados a pagar mais de 200 mil euros ao Estado.

As decisões judiciais são, para os dirigentes da oposição, a sequência da vontade do Presidente da República, considerando que tudo o que se está a passar na Guiné Equatorial é sua “ordem”.

A força política denuncia que dispõe de informações de que Teodorom Obiang pretende matar o seu dirigente máximo.

Perante o alegado plano foi já pedida protecção à comunidade internacional. A força política solicita também a intervenção, neste processo, da União Africana, ONU e União Europeia.

O Cidadãos para a Inovação era o único partido da oposição com representação no Parlamento. Nas últimas eleições tinha conquistado um lugar na Assembleia de Malabo.

 

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Cabo Verde primeiro país africano a aderir à descarbonização dos transportes

A cerimónia de adesão à referida Aliança decorreu hoje, 24 d...

Cabo Verde    24 abril 2019

Tribunal reduz pena a Lula da Silva

O Superior Tribunal de Justiça do Brasil decidiu passar de 1...

Brasil    24 abril 2019

Aprovada proposta de lei para criação de autarquias em Angola

Foi aprovada, pelo Parlamento angolano, na generalidade, a p...

Angola    23 abril 2019

Presidente de Moçambique na China

Filipe Nyusi está, em Pequim, para participar no segundo Fór...

Moçambique    22 abril 2019

Países lusófonos entre a boa e a difícil situação no que toca a liberdade de imprensa

Portugal subiu dois lugares na classificação dos Repórteres ...

Geral    22 abril 2019