O Governo de Moçambique acaba de colocar em Macomía e Quinssanga uma força especial. Esta é a resposta do executivo aos ataques, de grupos armados, naqueles distritos de Cabo Delgado.

As autoridades detectaram fraquezas no sistema de defesa e segurança da região, tendo optado por reforçar os aspectos que se revelaram eficazes nas últimas operações de combate ao banditismo.

Com a criação do Comando, operacional desde sábado, o executivo pretende repor a ordem pública e normalizar a vida das populações. Devido aos ataques de grupos armados, os habitantes das zonas rurais do Norte de Cabo Delgado, não só abandonaram os trabalhos agrícolas, como fugiram da região. Centenas de famílias estão refugiadas na ilha de Ibo, aguardando que fique livre de ataques.

A unidade tem por objectivo perseguir os grupos armados “até à exaustão” e desmantelá-los, repondo a segurança na zona.

Para se inteirar da situação, o Ministro do Interior de Moçambique deslocou-se, no fim-de-semana, a Cabo Delgado. Nas cogitações de Jaime Monteiro pode estar o reforço das acções de reposição da ordem pública.

Nos últimos ataques os assaltantes fizeram mais de 20 mortos e incendiaram mais de duzentas habitações.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Filipe Nyusi toma posse para um segundo mandato

Filipe Nyusi tomou posse, esta quarta-feira, para um segundo...

Moçambique    16 janeiro 2020

Umaro Sissoco Embaló eleito Presidente da Guiné-Bissau

O candidato do MADEM ultrapassou Domingos Simões Pereira por...

Guiné-Bissau    01 janeiro 2020

Guineenses votam para Presidente da República

Os eleitores da Guiné-Bissau encolhem entre Domingos Simões ...

Guiné-Bissau    29 dezembro 2019

Ponte desaba no Norte de Moçambique

A queda da infraestrutura deixa milhares de pessoas isoladas...

Moçambique    28 dezembro 2019

Autoridades portuguesas desmantelam rede de imigração ilegal

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras desarticulou um grupo...

Portugal    22 dezembro 2019