Manuel Dêndê está impedido, durante quatro anos, de exercer qualquer actividade ligada à modalidade. O dirigente foi ainda condenado a pagar uma multa um pouco superior a 65 mil euros.

O comité da FIFA considerou-o culpado de ter violado os artigos 21 e 22 dos Estatutos da organização, relativos a suborno e corrupção e oferecimento e recepção de presentes e outros benefícios.

A entidade que superintende o futebol a nível mundial considerou que Manuel Dêndê recebeu dinheiro para votar em Mohamed bin Hammam, quando este se candidatou à Presidência da FIFA. Aquele homem do futebol terá pedido cerca de 195 mil euros para construir campos de futebol em São Tomé e Príncipe, dos quais terá recebido pouco mais de 44 mil.

Este esquema tendente à eleição do dirigente do Catar foi denunciado no livro, The Ugly Game, Jogo Feio.

Bin Hammam foi banido do futebol, em 2011, após repetidas denúncias de corrupção, principalmente para obter votos na Eleição Presidencial da Fifa daquele ano.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Presidente moçambicano vai condecorar veteranos da luta pela libertação

Filipe Nyusi anunciou, no sábado, na Praça dos Heróis Moçamb...

Todas as Notícias    03 fevereiro 2019

Museu do Campo de Concentração do Tarrafal recebe 9000 visitas

Foram 22096 as pessoas que visitaram, em 2018, os museus de ...

Cabo Verde    03 fevereiro 2019

Luanda recebe navios encomendados por José Eduardo dos Santos

Chegaram a Angola seis dos 17 navios patrulha encomendados, ...

Angola    02 fevereiro 2019

Cinco partidos da Guiné-Bissau assinam acordo eleitoral

O entendimento, envolvendo PAIGC, PCD, PND, UN e PUN visa, e...

Guiné-Bissau    01 fevereiro 2019

Desastres como os de Mariana e Brumadinho podem repetir-se no Brasil

No país, mais de 700 barragens apresentam risco de ruptura c...

Brasil    01 fevereiro 2019