Manuel Dêndê está impedido, durante quatro anos, de exercer qualquer actividade ligada à modalidade. O dirigente foi ainda condenado a pagar uma multa um pouco superior a 65 mil euros.

O comité da FIFA considerou-o culpado de ter violado os artigos 21 e 22 dos Estatutos da organização, relativos a suborno e corrupção e oferecimento e recepção de presentes e outros benefícios.

A entidade que superintende o futebol a nível mundial considerou que Manuel Dêndê recebeu dinheiro para votar em Mohamed bin Hammam, quando este se candidatou à Presidência da FIFA. Aquele homem do futebol terá pedido cerca de 195 mil euros para construir campos de futebol em São Tomé e Príncipe, dos quais terá recebido pouco mais de 44 mil.

Este esquema tendente à eleição do dirigente do Catar foi denunciado no livro, The Ugly Game, Jogo Feio.

Bin Hammam foi banido do futebol, em 2011, após repetidas denúncias de corrupção, principalmente para obter votos na Eleição Presidencial da Fifa daquele ano.

Comentar

{{#image}}
{{/image}}
{{text}} {{subtext}}

Notícias Recentes

Pódios para surfistas brasileiros e portuguesa invisuais na Califórnia

Tem apenas 13 anos, chama-se Marta Jordão Paços e conquistou...

Geral    17 dezembro 2018

CPLP não pode ser vista como uma "comunidade de românticos"

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, CPLP, tem de a...

Angola    17 dezembro 2018

São Vicente quer TACV a voar para a Ilha

Mais de mil pessoas marcharam, no Mindelo, pela reposição do...

Cabo Verde    17 dezembro 2018

Secretário-geral da OPEP visita Angola

A deslocação, de dois dias, contempla reuniões com o Preside...

Angola    17 dezembro 2018

UNITA exige mais no combate à corrupção em Angola

Para o principal partido da oposição o que o Presidente ango...

Angola    16 dezembro 2018